Header AD

AVANTE GUERRA INFINITA | Capitão América: Guerra Civil



Em 2016, eu escrevi sobre Capitão América: Guerra Civil (Captain America: Civil War, 2016) (pode ser lido aqui), décimo terceiro filme da Marvel e o terceiro solo da saga de Steve Rogers. Hoje, foi a primeira vez que revi desde então e algumas opiniões minhas mudaram em relação ao texto de dois anos atrás.

O primeiro ponto que merece destaque aqui é que a Marvel ao assumir o título Guerra Civil, famosa saga do Universo da editora nos quadrinhos, gera em seu público uma grande expectativa. Sentimento esse que não se cumpre durante o filme. As ações nos quadrinhos têm muito mais peso e drama, enquanto no filme tudo acaba acontecendo muito rápido. Isso acontece por dois fatores bem claros para mim. O primeiro fator é o mais óbvio, o estúdio não tinha o direito sobre todos os seus personagens portanto, não há nem 10% do drama ou do peso que há nos quadrinhos; segundo fator, o filme é indeciso em relação ao seu roteiro; há duas histórias aqui, elas chegam a flertar entre si, mas claramente uma atrapalha a outra. A primeira história é sobre o registro de super-heróis para que possam ter suas ações controladas a fim de evitar baixas civis em suas missões; a segunda história é o resgate do Soldado Invernal (Sebastian Stan) e a vingança de Tony Stark (Robert Downey Jr.). 


Essa divisão leva a duas hipóteses, o estúdio não se conteve e colocou esse título ilusório com o intuito de chamar os fãs para o filme, gerando assim uma falsa expectativa com o mesmo; segundo, o título deve ter surgido a posteriori do filme já gravado e acharam por bem colocar. Então o problema é só o título? Se fosse só Capitão América 3 ou algum outro título o filme estaria livre de críticas? A resposta para essas perguntas é: não. Como falei, o filme apresenta problemas no roteiro por justamente não se aprofundar na história que quer contar. 

Tudo no filme é ruim? Não. Há aspectos positivos. O primeiro deles é o aprofundamento (mesmo que parcial) da relação do Tony Stark com Steve Rogers (Chris Evans), a dinâmica entre os dois sempre é muito boa, principalmente quando ambos estão em lados opostos, assim como a dinâmica entre Steve Rogers e Bucky Barnes. O tom do filme e a cinematografia continuam o que se iniciou em O Soldado Invernal, quando os Irmãos Russo assumiram a direção dos filmes do Capitão América, isso é bom pois passa uma sensação de continuidade dentro da obra evitando uma perda de identidade, como aconteceu com os dois primeiros filmes do Homem de Ferro em relação ao terceiro. A montagem do filme é muito ágil e a cenas de luta e perseguição são muito bem feitas e transparecem um realismo que é pertinente dentro do filme. A apresentação dos novos personagens como Homem-Aranha (Tom Holland) e Pantera Negra (Chadwick Boseman)é feito de maneira bem fluida e orgânica na narrativa, assim como o retorno de personagens que apareceram antes como o Homem-Formiga (Paul Rudd), Feiticeira Escarlate (Elizabeth Olsen) e Visão (Paul Bettany).


Ao terminar de ver o filme fica a sensação (sobretudo sabendo que hoje a Marvel tem direito sobre todos seus personagens) que o filme foi precipitado em sua concepção e execução. O título: "Guerra Civil" poderia ser muito bem utilizado no futuro, em um eventual novo filme dos Vingadores pós Guerra Infinita. O terceiro filme do Capitão América é um bom filme de ação, mas com um roteiro que não sabe qual caminho seguir e com um título que talvez não fosse a hora de ser usado, certamente um potencial desperdiçado para o grandioso Universo Cinematográfico da Marvel (MCU na sigla em inglês) ficando assim longe da prateleira dos melhores filmes do estúdio e sendo o pior filme da trilogia do Capitão América.

----

Se curtiu não deixe de conferir nosso compilado com textos sobre todos os filmes do MCU até chegar em Guerra Infinita.

----

Thiago Sena
Bacharel em Cinema e Audiovisual também formado em Letras. Apaixonado por literatura, poesia, pintura, filmes do Bruce Lee, do Tarantino e do Clint Eastwood. Fã nº1 e consumidor excessivo de Coca-Cola, bacon e planos-sequência. Exímio conhecedor de pastéis.
AVANTE GUERRA INFINITA | Capitão América: Guerra Civil AVANTE GUERRA INFINITA | Capitão América: Guerra Civil Reviewed by Thiago Henrique Sena on 4/19/2018 05:02:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário