Header AD

20 anos de The Legend of Zelda: Ocarina of Time


No dia 21 de novembro de 1998 era lançado para o console Nintendo 64 um dos jogos que revolucionaria a história e a indústria dos videogames. Este jogo chama-se The Legend of Zelda: Ocarina of Time. Trata-se do primeiro jogo para o console da nova geração da época de uma franquia de jogos já consagrada. Seu primeiro jogo data do Nintendinho em 1986 e de lá até a data do lançamento de Ocarina of Time diversos outros foram lançados, porém o que faz do jogo do 64 o mais aclamado até os dias de hoje?


Essa pergunta tem diversas respostas, começando pela mais óbvia. Era o primeiro jogo da franquia para o console novo da Nintendo, posteriormente haveria outro The Legend of Zelda: Majora’s Mask. Por se tratar de ser o primeiro jogo dessa nova geração, ele trouxe consigo uma mecânica até antes não vista em jogos, seja da própria franquia Zelda ou de algum outro jogo da Nintendo ou qualquer outro console. O conceito de 3D que já havia sido desenvolvido, aqui foi ampliado para um nível de detalhamento nunca antes vistos, o “mundo aberto” do jogo, que também foi uma inovação, ainda serve de referência para diversos outros jogos até os dias de hoje. O detalhamento do 3D e dos cenários, as diversas possibilidades, as riquezas de exploração tudo isso era uma maravilha nunca antes vista em um jogo de videogame

O segundo ponto que vale destacar é o gameplay, talvez Ocarina of Time junto com 007 GoldenEye sejam os jogos que melhor utilizam o gamepad do Nintendo 64. O controle responde bem, o uso de todos os botões são justificáveis e certas mecânicas de gameplay ainda são utilizadas até os dias de hoje, um dos exemplos é a trava de mira, seja para atirar com o estilingue ou com o arco e flecha, até mesmo para marcar inimigos para golpeá-los com a espada. Os controles são bem responsivos e o gameplay é intuitivo e sem muitos travamentos. Para complementar a experiência do jogador, a trilha sonora do jogo, uma das mais bonitas já feitas até os dias de hoje (vou deixar um vídeo no final só como exemplo), torna a jornada de seu protagonista ainda mais épica e desafiadora.



O enredo também é um dos pontos altos do jogo. Todos os jogos da franquia Zelda têm uma história muito boa, não existe um só jogo com um enredo ruim. Porém Ocarina of Time eleva o conceito de narrativa aqui. O jogo é surpreendente dentro de seus plots e com possibilidades incríveis. Ouso dizer que talvez este jogo esteja entre os três melhores enredos até o momento de seu lançamento (empatando aqui com Final Fantasy VI e Chrono Trigger). Durante sua gameplay, o jogador é levado por caminhos até antes nunca vistos, tudo isso aliado a um desenvolvimento de personagens e trama a um nível quase cinematográfico . É uma experiência que por palavras é difícil expressar.

The Legend of Zelda: Ocarina of Time revolucionou o mundo dos games, suas mecânicas e inovações são referências até hoje. Seus personagens, gameplays e trilha sonora são e devem ser celebrados sempre. É difícil traduzir o prazer e a emoção deste jogo. A única dica que dou é: se não jogou, jogue; se já jogou, jogue novamente. Ocarina of Time deve ser lembrado sempre e dificilmente não estará em listas definitivas de melhores jogos de todos os tempos.


----

Thiago Sena
Bacharel em Cinema e Audiovisual também formado em Letras. Apaixonado por literatura, poesia, pintura, filmes do Bruce Lee, do Tarantino e do Clint Eastwood. Fã nº1 e consumidor excessivo de Coca-Cola, bacon e planos-sequência. Exímio conhecedor de pastéis.
20 anos de The Legend of Zelda: Ocarina of Time 20 anos de The Legend of Zelda: Ocarina of Time Reviewed by Thiago Henrique Sena on 12/04/2018 07:17:00 PM Rating: 5

Nenhum comentário